Breaking News

Error rendering macro 'rss' : java.io.IOException: Failed to recover from an exception: http://environmentalhealthnews.org/archives_rss.jsp?sm=&tn=1title%2Clede%2Cdescription%2Ctext%2Csubject%2Cpublishername%2Ccoverage%2Creporter&tv=toxicology&ss=1

Chat (PT-BR)

Visão Geral


Chat é um resíduo de cascalho fino obtido após a produção de minério (principalmente de zinco e de chumbo) que pode conter grandes quantidades de toxinas. A obtenção de minério consiste em moer e esmagar rochas minerais a tamanhos menores para separar os minerais úteis dos resíduos que não têm valor econômico (ganga). Os processos "úmidos" que extraem minério de lagoas, lagos e rios produzem o chat. 

Grandes quantidades de chat são deixadas em pilhas ao redor dos locais de mineração e outras grandes quantidades são reutilizadas de diferentes formas.

Esse resíduo contém altos níveis de chumbo, zinco e cádmio, que podem ser lixiviados para a água subterrânea, ingeridos por bovinos, contaminar poços locais e ser disseminados pelo vento para regiões próximas.

Produção e Contexto


O chat é produzido como um subproduto da mineração de chumbo e zinco e é mais prevalente em torno de uma Área Tri-Estadual  e da área do Velho Cinturão de Chumbo no Centro-Oeste dos Estados Unidos. O resíduo tipicamente varia no diâmetro entre 1/4 a 5/8 de polegadas e pode conter níveis perigosos de diferentes metais.

Áreas Geográficas


A mineração de chumbo e zinco que produz chat no Centro-Oeste americano está concentrada em duas principais áreas: a Área Tri-Estadual, que envolve o sudoeste de Missouri, o sudeste do Kansas e o nordeste de Oklahoma, e a área do velho cinturão de chumbo. Outra área de grande poluição está localizada no Centro-Oeste é o Tar Creek Superfund, também em Oklahoma. 

Efeitos na Saúde


Os efeitos adversos para a saúde estão diretamente relacionados aos contaminantes que nele existem. A maioria dos resíduos dos locais destacados acima contém chumbo, zinco e cádmio e seus efeitos estão associados com sua toxicidade.

Efeitos Físicos e Ambientais


Seus efeitos ambientais, assim como para a saúde, também são aqueles associados com os contaminantes que nele existem.

Outros perigos comuns deixados pelas minas são os poços de minas abertas e as "áreas de subsidência", que são jazidas basicamente em colapso com todos os pilares minados ou enfraquecidos.

Nas minas fechadas, muitas vezes os túneis ficam contaminados pelos metais ainda presentes, que podem levar à contaminação da água.

Usos Adicionais


Usos aceitáveis de chat em projetos de construção de transporte

A Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) determinou que os seguintes usos não são suscetíveis de representar uma ameaça para a saúde humana e para o ambiente:

1) Usado como um agregado em: mistura quente, mistura morna e mistura fria para superfícies de asfalto, base de estrada de asfalto, micro pavimentação de estradas, e revestimento de antiderrapante.

2) Usado como um agregado em: alguns tipos de concreto, base granular para estradas, base estabilizada para estradas, retentores e enchimento fluido se:

(A) O produto é testado utilizando o Procedimento de lixiviação por Precipitação Sintética (SPLP, EPA SW 846 Método de Teste 1312) e os metais resultantes no lixiviado não excedem o Nível Máximo de Contaminante (MCL) Nacional de Água Potável para Chumbo de 0.015 mg/L e cádmio de 0,005 mg/L e o lixiviado também não excede o critério nacional do Critério de Qualidade da Água Recomendado para o zinco de 120 

μg/L:

(B) O lixiviado não exceder as Normas de Água Potável para Nível Máximo de Contaminante (MCL) para chumbo de 0,015 mg/L e cádmio de 0,005 mg/L em potenciais fontes de água potável, e 120 μg/L para o zinco nas águas superficiais;

3) O uso do chat foi autorizado nos Estados Unidos de acordo com uma resposta de ação estatal e federal. As ações de resposta estaduais ou federais são realizadas de acordo com as leis ambientais federais ou estaduais aplicáveis e com a consideração de avaliações de risco específicas do local.

Usos Aceitáveis em Cimento e Concreto

A EPA recomenda que os usos em cimento e concreto sejam limitados a projetos de construção não-residencial decididos caso a caso:

1) Procedimentos de lixiviação por precipitação sintética (SPLP, EPA SW-846 Método 1312) realizados no material proposto mostram que as concentrações no lixiviado não excedem os Padrões Nacionais de Água Potável para Chumbo de 0,015 mg/L e cádmio de 0,005 mg/L e o Critério Nacional de Qualidade da Água Recomendado para zinco de 120 μg/L; ou

2) A EPA (ou uma Agência ambiental do Estado) determinou, com base numa avaliação de risco específica do local e após notificação e oportunidade para comentários do público, que o lixiviado não irá exceder as Normas de Água Potável para Nível Máximo de Contaminante (MCL) para Chumbo de 0,015 mg/L e cádmio de 0,005 mg/L em fontes de água potável e os Critérios de Qualidade Nacional de Água recomendados para zinco de 120 μg/L em águas superficiais.

Outros usos do chat que a EPA acredita não prejudicar a saúde humana nem o meio ambiente:

  • Aplicações que o encapsulem como um material para a fabricação de um produto seguro ou como parte de um processo industrial (por exemplo, vidro, reciclagem de vidro) onde todos os subprodutos residuais são adequadamente descartados.

Usos de chat que causam ou têm o potencial de causar danos à saúde humana ou ao meio ambiente:

  • Uso como material de superfície não encapsulado;

  • Preenchimento de materiais em pátios, parques infantis, parques e campos de futebol, escolas ou creches;

  • Areia de parques infantis;

  • Horticultura em locais contaminados com o resíduo;

  • Lixamento de estradas congeladas;

  • Jateamento com areia de tanques contaminados ou que possuam outra fonte do resíduo;

  • Desenvolvimento de terrenos para uso residencial (por exemplo, para casas ou áreas de recreio para crianças, tais como parques ou parques infantis) onde o chat está visivelmente presente ou onde a concentração de chumbo no solo é igual ou superior a 500 mg/kg;

  • Uso de estradas asfaltadas remodeladas contendo chat como material de preenchimento ou colocadas em propriedades residenciais para uso futuro do proprietário;

  • Uso como melhoramento agrícola;

  • Uso de pilhas de chat para recreação (por exemplo, ciclismo, caminhadas, escalada, etc.)

Referências


Kansas Geological Service (KSGS), "Lead and Zinc Mining", last updated May 5, 2005, accessed 3-27-08.
Environmental Protection AgencyRegion 7"Fact Sheet", July 2007.

EPA"Tri-State Mining District - Chat Mining Waste". June, 2007.

Gov. Frank Keating's Tar Creek Superfund Task Force, "Alternatives for Assessing Injuries to Natural Resources at the Tar Creek Superfund Site Ottawa County, Oklahoma," Report to the Natural Resource Damage Subcommittee, July 21, 2000. 

Tradução feita por: Jayanaraian Martins

Links Externos


Link para texto em inglês: chat

  • No labels